//Notícia
06 10:36:31/04/2017
  • Alagoas terá 34 escolas em regime integral na rede estadual de ensino

    Compartilhe esta notícia

Alagoas vai ter este ano 34 escolas de Ensino Médio em regime integral na rede pública estadual. De acordo com Secretaria de Estado da Educação (Seduc) são 5.060 novas vagas. Em toda a rede, incluindo as escolas de ensino regular, são 15 mil vagas para alunos novatos. O regime integral amplia a jornada de estudos e promove uma formação mais ampla do aluno. Para este ano, as vagas são para turmas de 1ª série do Ensino Médio. A pré-matrícula deve ser feita online até o próximo dia 14. O número de escolas em regime integral é o dobro do que havia no ano anterior, 17. Das 34 unidades de ensino, 10 serão em Maceió, sendo estas as escolas Marcos Antônio, Geraldo Melo, Rodriguez de Melo, Princesa Isabel, Afrânio Lages, Edmilson Pontes, Maria Ivone Santos de Oliveira, Rosalvo Ribeiro, Maria das Graças de Sá Teixeira e Eduardo da Mota Trigueiros. Arapiraca será contemplada com três unidades, Izaura Antônia de Lisboa, Lions Club e Senador Rui Palmeira. Completam a lista as escolas José Aprígio Vilela (Teotônio Vilela); Graciliano Ramos (Palmeira dos Índios); Constança de Góes Monteiro (Major Isidoro); Joaquim Diégues (Viçosa); Edite Machado (Capela); Deputado Gilvan Barros (Girau do Ponciano); Laura Chagas (Santana do Ipanema); Ângelo Abreu (Olho d’Água das Flores); Carlos Gomes (União dos Palmares); Padre Teófanes Augusto de Araújo Barros (São José da Laje); Lucilo José Ribeiro (São José da Tapera); Braulio Cavalcante (Pão de Açúcar); Ernani Méro (Penedo); Maria Antônia (Matriz de Camaragibe); Nossa Senhora da Apresentação (Porto Calvo); Watson Clementino de Gusmão (Delmiro Gouveia); Monsenhor Sebastião Alves Bezerra (Água Branca); Francisco Leão (Rio Largo); Oliveira e Silva (Pilar) e as duas novas unidades de ensino em construção em Murici e São Miguel dos Campos. Segundo a Secretaria, todas as unidades são mantidas com recursos próprio do Estado e 19 delas receberão apoio Ministério da Educação (MEC). Para a Seduc, o conceito de Ensino Integral vai além da jornada ampliada, proporcionando uma formação que congrega diversos aspectos do desenvolvimento humano e une família, escola, comunidade e cidade em um grande projeto de aprendizagem. “Em 2015, pioneiramente, lançamos uma Escola de Ensino Integral; em 2016 já foram 17 escolas e agora, em 2017, vamos começar o ano letivo com 34 unidades de ensino neste modelo. Isso mostra que as políticas pedagógicas discutidas na Seduc estão se espalhando pelo estado, pois nosso foco será sempre o aluno e o trabalho em sala de aula”, afirma o vice-governador e secretário de Educação Luciano Barbosa.